Estudar na França Intercâmbio

Universidades francesas: como candidatar

Eu recebo muitas perguntas sobre as universidades francesas,  como é o processo de candidatura e como funciona sistema de ensino superior francês. Então, decidi fazer este artigo para tentar sanar as dúvidas mais comuns e para dar algumas dicas que podem ajudá-los a entender melhor como funciona o processo.

Paris é considerada uma cidade student friendly, ou seja, uma cidade que oferece ótima infraestrutura para estudantes. A Cidade Luz já foi eleita inúmeras vezes como melhor cidade para estudantes do mundo e se destaca, entre outros,  pela qualidade do ensino de suas universidades. Outra grande vantagem de estudar em Paris, ou em outra cidade francesa, é o valor das anuidades.

A maioria das universidades francesas são públicas e custeadas em parte pelo governo. A anuidade de um curso de Master (equivalente de uma pós-graduação no Brasil) custa por volta de 260€. Um valor irrisório, se comparado ao valor cobrado pelas universidades americanas, por exemplo.

 

dicas para estudar em uma universidade francesa

 

Como preparar sua candidatura para as universidades francesas

Cada universidade ou instituto de ensino superior tem seus próprios métodos de seleção. Para conhecer esses métodos é necessário se informar diretamente pelos sites dos estabelecimentos ou pelo Campus France, órgão responsável pela promoção da educação francesa no Brasil e em outros países.

A seleção dos estudantes geralmente é feita por dossiê e entrevista, dependendo da instituição de ensino. No Brasil, as candidaturas  são abertas quase um ano antes do início das aulas na França. Ou seja, se você pretende ingressar num curso de graduação ou pós-graduação em 2019, é necessário começar a preparar seu dossiê já no final de 2018. Vale ressaltar que o ano letivo na França é bem diferente do nosso. Aqui as aulas começam em setembro e vão até maio do ano seguinte, então fique ligado nesse detalhe.

A aplicação do dossiê é feita pelo site do Campus France Brasil e dentre os documentos exigidos estão: histórico acadêmico, currículo, carta de motivação e comprovante de proficiência em língua francesa (geralmente, é exigido nível B2 para graduação e C1 para cursos de Master). Você pode anexar também ao seu dossiê cartas de recomendação de professores e/ou empregadores.

ATENÇÃO: Se você pretende candidatar para um curso de graduação, é indispensável apresentar um comprovante de admissão em uma universidade brasileira (pública ou privada), ou comprovante de aprovação no ENEM.

Quem deseja fazer um doutorado na França precisa preparar um projeto de estudos e pesquisa específico para a área almejada. Em seguida, é preciso apresentar esse projeto à um orientador e caso seja aceito, a inscrição para o doutorado pode ser feita. Diferentemente do Brasil, para ser aceito em um curso de doutorado na França você “só” precisa de um bom projeto de pesquisa e do aval de um orientador.

É possível consultar a lista de professores/orientadores nos sites das universidades francesas. Essas listas costumam vir acompanhadas de uma descrição completa do percurso profissional do professor em questão, as áreas nas quais ele exerce suas atividades de pesquisa (algo semelhante a um currículo Lattes) e de um e-mail para contato.

Se posso dar um conselho valioso, planeje muito bem sua estadia durante o tempo que deseja passar estudando. Estudar e morar fora requer estrutura financeira e muita organização. Em um outro artigo eu expliquei como consegui fazer intercâmbio na França. Essa primeira experiência que tive foi essencial para que eu pudesse entender como as coisas funcionavam por aqui, melhorar meu francês e me adaptar à vida em outro país antes de começar uma faculdade.

Diferenças entre o ensino superior francês e o brasileiro

Uma das principais diferenças entre os dois países é o tempo que um aluno leva para completar um ciclo completo de ensino superior. Enquanto no Brasil alguns cursos de graduação podem durar 6 anos, na França é possível fazer gradução + pós em apenas 5 anos (Licence + Master). Vale lembrar que isso não se aplica à todas as formações. Cursos da área de medicina, por exemplo, são tão longos quanto no Brasil.

Outra diferença é que existem dois tipos de mestrados na França: o Master Professionel e o Master Recherche. O primeiro seria o equivalente de uma pós-graduação lato sensu, que significa “em sentido amplo” e compreende os cursos de pós-graduação voltados para alguma especialização. Já o segundo corresponde a uma formação stricto sensu e é o que mais se assemelha ao nosso mestrado.

A palavra “recherche” em francês significa “pesquisa”. Isso quer dizer que o Master Recherche é indicado para quem deseja seguir carreira acadêmica, enquanto o Master Professionel seria mais adequado à quem deseja ingressar rapidamente no mercado de trabalho.

Existem dois tipos de instituições de ensino superior na França: as Universités e as Grandes Écoles. As Universités – ou Universidades – são instituições públicas custeadas pelo governo francês. Há cerca de 80 universidades na França, dentre elas algumas super renomadas como a Sorbonne e a Université Pierre et Marie Curie. É importante ressaltar que apenas as universidades oferecem programas de doutorado e pesquisa.

As Grandes Écoles podem ser públicas ou privadas, e por conta da alta qualidade do ensino que elas oferecem são super concorridas. Para entrar em uma Grande École é preciso passar por um vestibular e na maioria dos casos, por uma entrevista também. A seleção é bastante rigorosa, pois se trata de instituições especializadas em formar profissionais de áreas específicas como arquitetura, engenharia, comércio internacional ou administração pública.

As anuidades vão de 400€ a 900€ em uma Grande École pública e de 5.000€ a 12.000€ em uma Grande École privada. Para mais informações sobre o ensino superior na França e as diferenças entre Universités e Grandes Écoles, consulte este link.

Minha experiência como estudante na França

Eu fiz dois Masters na França, ambos na área de estudos linguísticos e literários. A qualidade do ensino é excelente, os professores são competentes e as universidades francesas têm uma ótima infraestrutura. No entanto, aqui você tem que ser um aluno totalmente autônomo e saber se virar.

As crianças francesas são ensinadas desde cedo a serem independentes e a lidarem com cargas horárias de aulas bem longas. Tanto na escola quanto na universidade há uma exigência muito grande com ralação ao bom desempenho nos estudos.

O que eu percebi quando estava na faculdade é que os professores são flexíveis, dão todo o suporte didático necessário, mas eles esperam que você não fique apenas no que é ensinado nas aulas.

Eles esperam que você faça suas próprias pesquisas e se aprofunde no assunto sozinho, que traga novas idéias para os debates em sala de aula e consiga desenvolver um raciocínio crítico por si mesmo. Também é preciso ser muito disciplinado, pois a quantidade de trabalhos e leituras é grande.

Outra coisa que acho importantíssimo dizer é que dificilmente você conseguirá estudar e trabalhar ao mesmo tempo aqui na França, a não ser que seja um emprego de meio período. Ainda assim, depende muito do curso que você faz, pois algumas faculdades tem aulas o dia inteiro, em diferentes horários  do dia, o que torna bem difícil conciliar estudos e trabalho.

 

estudos Paris França

 

No Master a quantidade de aulas é menor do que na Licence (graduação), mas antes de procurar um emprego você precisa conhecer seus horários de aulas e ter certeza que conseguirá dar conta de tudo.

A realidade na França é bem diferente da brasileira. Aqui, a maioria dos jovens de classe média são sustentados pelos pais até terminarem a faculdade. Isso significa que eles não precisam se preocupar em como vão pagar o aluguel no fim do mês, nem com os gastos com transporte e alimentação, logo podem dedicar todo o tempo livre aos estudos.

O ensino na França é voltado para quem pode se dedicar 100%. Tem muita gente que consegue conciliar a faculdade com um trabalho, mas saiba que nesse caso é necessário se esforçar talvez três vezes mais para tirar boas notas.

Uma dica que posso dar é que você procure a CAF para ter ajuda no aluguel. Se trata de um órgão governamental que permite que pessoas com baixa renda ou estudantes tenham acesso à programas de ajudas sociais do governo. Os estudantes estrangeiros que estão legalmente na França também podem beneficiar dessa ajuda.

Se você achou esse artigo útil ou se você tem alguma dúvida específica sobre o processo de candidatura para as universidades francesas, deixe um comentário ou entre em contato comigo. Caso você estude ou já tenha estudado na França, não deixe de compartilhar sua experiência com a gente.

Glicia ♡

Leave a Reply